A perversidade de Carmelo

Proj_NovelarioO mundo editorial oferece dois tipos de suporte: o livro impresso e o e-book (na maioria dos casos uma transposição direta do livro impresso). O preço praticado nos e-books fazem dele uma fraca alternativa ao suporte em papel, apenas encontramos uma redução nos encargos para o editor/distribuidor. Precisamos, assim, de propostas fracturantes, próximas do caos.
O PROJECTO NOVELÁRIO, de Luís Carmelo, propõe-nos um livro que nasce em fascículos. Fascículos digitais, a ser lidos no seio de uma comunidade de leitores virtuais e que no fim surgirá na forma de livro impresso.

Estamos assim perante uma metodologia perversa: o livro nasce digitalmente, é lido em comunidade e só no fim é impresso. A inversão dos símbolos sagrados tem uma energia mística, invocativa de forças ainda por revelar. O sagrado primitivo tinha muito do que, hoje aos nossos olhos, seria considerado magia, feitiço, práticas pagãs…
É natural que, face à sua perversidade, olhemos esta proposta do Luís com mitigada cautela. Eu espero que ela lance o caos nas mentes instaladas, o universo nasceu assim. E dentro de um livro cabem todos os universos do mundo.

ler a proposta aqui
Anúncios
Esta entrada foi publicada em projecto em curso com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a A perversidade de Carmelo

  1. Para quem escreve à mão
    no papel cru
    com prazer em rasgar
    e beneficia do seu cheiro
    admito o caos

  2. A primeira ação sobre o caos já é poesia…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s