A grande arte, de Rubem Fonseca

A grande arte nasce da primeira narrativa de todas, a morte de Abel às mãos de Caim. A morte, às mãos do outro, tem “fascinado artistas desde que o homem desenvolveu uma linguagem mais complexa para expressar as intrincâncias da sua essência”.

A opção pela faca, como instrumento de morte, em que as mãos são chamadas a aplicar o derradeiro golpe, é a escolha óbvia. Nenhuma outra arma invoca esse lado primitivo de proximidade no ato de matar, um corpo a corpo.

Afinal, “Todos os grandes personagens da literatura são assassinos”.

texto integral no PNet
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Livros, PNet Literatura com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s