Interpelar – o objeto livro

O editor é quem escolhe o que publica, tem esse papel, isso define a marca da sua editora. Luís Carmelo fala-nos do papel do editor e da Abysmo.

A ilustração deve dar corpo ao não dito, mais do que ilustrar de forma linear uma passagem do livro.

 

O livro como objeto deve apelar a outros tipo de leitura.  Defende o editor João Paulo Cotrim da Abysmo/Arranha Céus.

(João Paulo Cotrim)

O Movimento Acrítico é uma iniciativa de António Ganhão em parceria com Carlos Cerqueira.

 

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em apontamento com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s